Autores

O Outro Lado do Calvinismo – Laurence M. Vance

quarta-feira, julho 25, 2012 Postado por: admin

Visto a nossa ignorância sobre soteriologia calvinista a qual tem conquistado muitos desavisados pentecostais, tenho a honra de apresentar um livro excelente que mostra-nos o que implicaria se caso aceitássemos o calvinismo.

O livro o outro lado do calvinismo não foi publicado nas editoras, e tão pouco será, então alguns tradutores tem tomado a liberdade de traduzir livros americanos que trate do assunto para orientação do povo pentecostal que sofre o bombardeio de livros calvinistas (reformados) nos seminários teológicos por professores reformados, e também por editoras reformadas. Infelizmente a nossa CPAD está receosa em publicar livros de teólogos arminianos (teologia a qual os pentecostais mais se familiarizam), contudo não quer dizer que ela publique livros de cunho reformado.

Devido a isso uma galera de teólogos arminianos do Brasil tem se disponibilizado a traduzir esses livros para pesquisa de todos interessados.
E um desses tradutores é um dos maiores defensores da soteriologia arminiana, não vejo problema em dizer o maior.
Paulo Cesar do Arminianismo.com (http://www.arminianismo.com/), O PC como é chamado, é um dos pioneiros teólogos brasileiro a defender com fundamento bíblico, histórico e filosófico o arminianismo. Ele é um dos teólogos mais conceituado por mim e para quem o conhece.

Enviado por: Jean Patrik

†Download

 

14 Comentários para “O Outro Lado do Calvinismo – Laurence M. Vance”

  1. Douglas F. Silva disse:

    Será que terei minha resposta publicada, ou teremos o último comentário postado por alguém que não provou uma linha do que afirmou?

  2. Pr Kemuel Sotero Pinheiro disse:

    Melhor que polemizar teses e convicções teológicas, é anunciar que Jesus Cristo salva, cura, batiza com o Espírito Santo e voltará, breve, para arrebatar a sua igreja. As polêmicas doutrinárias, iniciadas no início do segundo século do cristianismo, tratam de defesa de fé na conveniência de cada segmento denominacional e não devem ser a razão pricipal do discurso, pois se concordamos que a genuína igreja de Cristo independe de denominações, que são necessárias para congregar os convertidos, vivamos em comunhão e respeito mútuo, com base no fundamental, ou seja, a salvação pela graça divina e a redenção dos pecados pelo sangue de Jesus. No demais, que cada um tenha sua convicção nas doutrinas derivativas, desde que elas não firam o principal: “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus” (Ef 2.8). A paz do Senhor. (kemuelsotero@hotmail.com)

  3. Os Arminianos disse:

    Walad meu querido, agora vejo que tu nada sabe sobre o arminianismo.
    Gostaria que desse uma olhada nesse artigo onde diz com provas primárias que Armínio defendia a depravação total.
    http://www.arminianos.com/?p=98

    Cara, tu ta falando as coisas sem saber mano, tu até agora não citou nenhuma fonte que comprove que o arminianismo é pelagiano ou desagua no teísmo aberto.

    Fundamente mais seus argumentos ao invés de ficar fazendo falsas acusações.

    Jean Patrik

  4. Douglas disse:

    Wlad
    infelizmente você é totalmente ignorante quanto a questão que busca comentar. Você se quer apresentou algum trecho do livro em questão que apóie seu mentiroso, infame e ignorante argumento. Você em acusa de ser “treinado” por hoemens insensíveis e que “enfiaram essas coisas em suas mentes” logo depois, você afirma que foi salvo por Deus crendo nas mesmas coisas que eu (muito embora você não demonstrou no que creio, o que sei é que você sabia tão bem no que cria quanto sabe hoje no que cre, pelo (des)nivel de seus comentários) e que depois você passou por uma espécie de treinamento de modo a abandonar o Evangelho simples conforme Paulo nos alertou dizendo: ” (2Co 11:3 [JFA-RA(Br)])
    Mas temo que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos entendimentos e se apartem da simplicidade e da pureza que há em Cristo.” (2Co 11:3). Agora vamos verificar o seu belo argumento: Fomos treinados por insensiveis, nenhum homem nasce crendo na soberania, logo todo homem cre na liberdade. O que isso quer dizer? Você está utilizando alguma lógical não clássica para construir um argumento alienígena dessa natureza? T . ~D= L que argumento é esse? Simplificando, se eu fui treinado por insensiveis, como eu posso nascer não crendo em algo? pessoas nascem crendo em algo antes de serem treinadas? E grotesco são seus comentários, consulte o curriculum do Vance e quantas Obras ele já publicou.
    Abandone suas mentiras, sim mentiras, pois eu poderia considerar ignorância grotesca da primeira vez que você comentou, mas um vez que tomou conhecimento de que sua afirmação não era de longe verdadeira, você agora passa ao plano de mentiroso, e não por falta de oportunidade de provar (mostre textualmente que Vance é Teísta Relacional ou pelagiano), mas não pode. Então, não subestime a capacidade intelectual dos leitores do blogue pela sua própria inaptidão intelectual.

  5. Wlad disse:

    Jean Patrik E Douglas, sei que vocês foram treinados por homens insensíveis que enfiaram essas coisas na mente de vocês, um dia eu também pensava assim, nenhum homem nasce crendo na soberania de Deus, mas todo homem acredita que tem liberdade. Só que ro que entendam que todo e qualquer um que advoga um “deus que não tem escolha”, mas que deixou a escolha para os supostos “seres humanos livres”, tem o começo da sua história no pelagianismo, depois no arminianismo e agora estão sendo conduzidos a algo mais grave a teologia relacional.
    Então Douglas, eu não estou citando porções da teoria de Laurence porque eu estou falando do livro todo, que é grotesco do inicio ao fim. E, do inicio ao fim, está cheio dos conceitos pelagianos, arminianos e relacionais. O livro todo é uma autodenuncia, qualquer um pode conferir.
    Quanto a você Jean Patrik, como todo bom Arminiano, você está citando texto fora do contexto. Interprete Lc 13.34 a luz de toda a bíblia, creio que isso o tornaria mais nobre.
    Assistam esse pequeno vídeo que mostra como é sério alguém viver sem compreender e aceitar a eleição, http://www.youtube.com/watch?v=gUBvxOogOKw

  6. Credulo disse:

    Beleza. Se é para falar mentiras, vamos falar que Calvino era assassino de hereges! Que tal?

  7. Douglas disse:

    O livro de Vance não tenta, ele refuta com maestria os erros teológicos da soteriologia reformada. Você fica sob pena de mentiroso se não citar onde no texto de Vance ele defende a teologia relacional. Só existe duas opções no seu caso, você é totalmente leigo (sem comum Dr. Honoris Causa) em teologia o que explicaria sua afirmação completamente falsa, mas que ainda sim mereceria perdão caso você se retratasse ou você é mentiroso mesmo, e uma vez que não tem nem uma citação direta do autor para provar o seu caso, pode somente oferecer ao leitor sua tese (Dr. Honoris Causa – senso cumum) totalmente subjetiva e com intenção de espantar um leitor desavisado de sua maldade. A mentir em nome de Deus é pecado: “ Falareis falsamente por Deus, e por ele proferireis mentiras? “(Jó 13:7 ), O Senhor punirá o mentiroso: “Destróis aqueles que proferem a mentira; ao sanguinário e ao fraudulento o Senhor abomina.” (Sl 5:6), se arrependa pois e “O que usa de fraude não habitará em minha casa; o que profere mentiras não estará firme perante os meus olhos. (Sl 101:7 [JFA-RA(Br)])”
    Como assim não é questão de citar fontes, quer dizer eu posso dizer que alienígenas existem e eles são verdes , então digo que se você viu um alienígena logo ele é verde, e com isso eu provo a existência deles? E a prova de que eles existem, cadê? Sua capacidade de leitura já ficou demonstrada e nivelada pela falta de conhecimento do assunto ao qual você se propõe precipitadamente a comentar.
    Você e o Luiz Souza deveriam se não pela falta de conhecimento teológico e argumentativo, ao menos por se considerarem cristãos se envergonhar desses absurdos escritos, vocês devem sob pena de serem considerados mentirosos e maldosos, se retratarem e confessar a ignorância pessoal tanto quanto ao autor do livro, quanto o seu conteúdo. O conhecimento que vocês têm do Vance é tanto quando de teologia relacional, ou seja, 0, então quando não souber de um tema, cale-se e não se preste a passar por ridículo de papagaios de pirata, bem como subestimando os leitores do blog Drs. Honris Causa de ignorância.

  8. Jean Patrik disse:

    Fiz a pergunta para o Will Birch dono blog (http://www.wpfences.com/search/label/Arminianism) e ele me respondeu:

    Jean,

    I don’t think Vance is an Open Theist. Some Calvinists think that Arminianism inevitably leads to Open Theism without reading our views that God knows everything! If I find out that Vance is an Open Theist, I will let you know. But as of now, I think your Calvinist friend is wrong about Vance.

    Isso joga por terra a falsa acusação que está sendo feita aqui, a verdade é que isso nada mais passa de um espantalho, os deterministas são assim, os tais preferem fazer de Deus o autor do pecado e do mal (o que para mim é uma blasfêmia) do que reconhecer que Deus é um Deus que decide não violentar a vontade livre do crente.
    Nesse versículo vemos esse Deus respeitando a decisão humana:
    “Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que a ti são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta a sua ninhada debaixo das asas, e não quiseste! Lucas 13:34”

    O fato de Deus respeitar a decisão do crente, não faz DELE um Deus impotente, pelo contrário, faz DELE um Deus justo e benevolente.

    Jean Patrik

  9. Wlad disse:

    Douglas, o livro de Laurence tenta negar, do começo ao fim, que o homem só pode ser salvo pela escolha soberana de Deus, conforme a teologia reformada afirma. Além disso, tenta defender que Deus deixou a mercê do homem fazer a sua vontade ou não (livre arbítrio). Isso é tudo que Gondim defende na Teologia relacional. Veja: “só é possível pensar em verdadeira relacionalidade se, em sua Graça, Deus conceder aos seres humanos liberdade real para cooperarem ou contrariarem a sua vontade para suas vidas.” (GONDIM RODRIGUES, Espiritualidade cristã e uma teologia relacional).
    Assim, não é uma questão de citação de fontes, mas de capacidade de ler, interpretar e fazer relação entre temas, concluindo que as ideias, inevitavelmente, são idênticas.
    E mais, se você acredita mesmo que o seu “deus não tem escolha”. Que Desejando um relacionamento com o ser humano, deveria dar ao ser humano a liberdade de responder voluntariamente ao seu amor, sob pena de ser um tirano que arrasta para sua alcova uma donzela contrariada. Somente o amor resolveria esta equação, pois somente o amor dá liberdade para que o outro seja livre, inclusive para rejeitar o amor que se lhe quer dar. VOCÊ TAMBÉM É ADEPTO DA TEOLOGIA RELACIONAL…

  10. Os Arminianos disse:

    Os gomaristas difamadores e falsas testemunhas começaram lançar espantalhos. Como na época de Armínio quando era acusado por seu opositor
    Franciscus Gomarus injustamente e sem fundamento de pelagianismo, assim esses calvinistas MENTIROSOS, E SEM VERGONHOS fazem com qualquer que se opões ao calvinismo. Saiba que vocês prestará conta ao Deus Soberano e justo que não deixa injustiça como essa passar sem uma punição justa.

    Fico a pensar se vocês são realmente eleitos, pois quem é eleito não conta mentiras, pois a Verdade mora com ele.

    Jean Patrik

  11. Douglas disse:

    Wlad e Luis, de onde vocês retiraram essa mentira que Vance defende a teologia relacional? Eu não posso acreditar que o calvinismo leva a esse tipo de comportamento irracional a ponto de se levantar falso testemunho e produzir no máximo ad hominem para desqualificar um autor do calibre de Vance. Se não citarem a/as fontes (s) desta afirmação os terei como mentirosos.

  12. Leandro disse:

    E impressionante como as pessoas estão a procura de inovações e especulações que tem aparência sadia mas sua real vontade é descredibilizar as escrituras houve um homem na Inglaterra chamado Charles Haddon Spurgeon que em um memorando em defesa do monergismo ( ato salvívico onde apenas um ser tem a ação primária e definitiva para a salvação conforme Ef. 2-4-5 assim sonos nós conhecidos mas por vezes somos rotulados ao longo da história de calvinistas perjurativamente pelo fato de temos tido o célebre expoente da fé reformada João Calvino) disse: ” Se tivessímos de incluir um servo ao apostolado de Cristo em nossos dias certamente seriam George Whitefield ou Jonh Wesley vale a pena ressaltar que Wesley é o príncipe dos arminianos e Spurgeon reconhecia neste servo a piedade comuns aos santos de Deus tive o trabalhode ler a obra deste Laurence que nunca ouvi falar mas procuremos nos anais da história o que é a teologia reformada e como ela revolucionou o mundo para Cristo ! Estudando a bíblia veremoss que o que outros chamam de calvinisto Paulo chamava de Graça favor imerecido de Um Deus que mesmo sem dever nada aos homens elegeu um povo seu antes da fundação do mundo para a salvação eterna.

  13. Wlad disse:

    E interessante como que alguém, como Laurence, que mal sabemos sobre sua vida e ao que se dedica. Que defende a teologia relacional como já dito acima, teologia essa que nega veementemente a soberania de Deus. Venha agora tentar provar que a pregação reformada de homens como Jonathan Edwards, Warfield, Spurgeon, Oewn, A. W. Pink, J.C Ryle e outros, deve ser desconstruída porque ele e outros arminianos radicais decidiram negar a Soberania de Deus ensinada na teologia reformada calvinista.

  14. Luis Souza disse:

    Vale ressaltar que o autor do livro nem arminiano é. Defende o que é conhecido no Brasil como Teologia Relacional, que tem como expoente aqui no Brasil o pr. Ricardo Gondim.


Deixe um comentário

Current ye@r *


+ 5 = 9



sohbet odalari video izle